BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

quinta-feira, 13 de abril de 2017

A APARIÇÃO DE SANTA SENHORINHA II

A Mulher Morena que Santa Senhorinha mandou-me ir falar, só conseguiu me vê depois que afastou-se de mim. Aquilo me fez refletir sobre o porquê ela não tinha conseguido ver-me, mesmo sendo um espírito santificado por uma Santa. Aquela Mulher Morena tinha as palavras que eu precisava para entender aquela visão que Santa Senhorinha havia me dado. Mas sua palavras deixaram-me um pouco apreensiva, pois, não era normal nem bom ela não está conseguindo me vê.

Comecei dentro mesmo da visão, a procurar motivos ou causas que tivessem o poder de ocultar-me dos olhos da Mulher Morena. Ela deve ter afastado-se uns sete metros de distância da janela onde eu estava do lado de dentro da casa, e só então, ela conseguiu ver-me com clareza. Sua voz soou com alegria quando conseguiu me vê. Mas, logo também soou triste por eu estar triste e amargurada. Não havia percebido esses sentimentos em mim, sempre tive os olhos para o outro, e somente em pouquíssimas vezes consegui olhar para meu próprio umbigo.

Na hora em que comecei a discernir meu estado de espírito provocado pelo meu emocional completamente abalado, já comecei a deixar que a presença de Santa Senhorinha lavasse e purificasse meu coração, e levasse para longe de mim aquela mágoa, rancor, e até um certo ódio. Havia vivido muito tempo sob pressão, tendo que ficar atenta a tudo e a todos, e ainda atenta ao mundo espiritual. Tinha horas que eu sentia-me um gato, vigiando sete portais ao mesmo tempo. E a convivência com Seu Bené, o pai adotivo da minha mãe biológica, tinha sido das piores.

Medo e raiva se misturavam dentro de mim, e como tenho muita força em meu espírito, e também por ser feiticeira, a aquela à quem a natureza abençoou com seu maior dom, sempre transformei esses sentimentos em poder, o mesmo que também se faz com o desejo sexual, quando se domina a si mesmo. Mas, agora eu via que transformava-os na realidade, em uma espécie de escudo de proteção que blindava-me, e não deixava que ninguém me visse. Por isso, minha família já havia perdido-me fazia tempo.

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers