BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

sábado, 25 de junho de 2016

O ANJO JAZEL E O DÉCIMO PRIMEIRO CAVALEIRO

Então a meia noite chegou, e houve escuridão sobre toda a face da terra, as noites tornaram-se longas e os dias curtos e sem sol. Os bichos e feras da noite foram soltas, pois o clamor do homem ainda continha hipocrisia.  Então o Décimo Anjo de Jazel desceu sobre a terra, e foi o primeiro Deles a tocar o chão, mas seus olhos estavam tristes, e não levantou-os enquanto caminhou sobre a terra, e tudo parou enquanto Ele caminhava lentamente sobre todo o planeta.

Seu cavalo também seguia-o puxado pelas rédeas que estavam seguras pela mão direita daquele Anjo. Seu andar era de um príncipe. Então, uma voz soou, dizendo que aquele Anjo deveria abrir sua boca e falar as palavras que estavam presas em seu espírito desde os primeiros tempos, e guardadas haviam estado esse tempo todo, pois o tempo ainda não tinha sido adiantado nem atrasado, mas agora estava o tempo nas mãos daquele cavaleiro de Jazel.

Enquanto seu cavalo baixou sua cabeça até o chão e mordeu a terra, e comeu a terra que havia mordido com sua boca, e também quebrou com os dentes duas pedras, e também as comeu. Então, um espírito caiu sobre a terra, e houve um grande tremor em todos os países do mundo, e foi a primeira vez que toda a terra tremeu diante dos espíritos que estavam caindo sobre a face dela, e tomavam formas corpórea de homens mas eram principados com exércitos poderosos, que se moveram para receber seus príncipes que haviam descido a terra.

Então o Décimo Anjo de Jazel abriu sua boca, e todos calaram para ouvi-lo falar, mas os homens continuaram sem dar atenção à nada que estava acontecendo no mundo. A voz do Anjo disse, que o tempo seria adiantado sete dias e também atrasado sete dias, e tudo que é unido na terra seria divido, ate mesmo aquilo foi unido pelo próprio Deus, mas que tudo tomasse seu lugar. E que haveria julgamento sobre todos, homens, espíritos, anjos de luz e anjos de trevas, e que estava aberta a temporada da fé, e uma balança que só pesava fé foi levantada sobre todos para julgá-los e expiá-los, e que assim, seria a purificação do espírito do homem.

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers