BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

quarta-feira, 16 de abril de 2014

CAÇANDO COTIA

Num lugar chamado Igarapé Açu, um afluente do rio Uaicurapá,interior de Parintins, uma região magnifica, de beleza inigualável, no período entre agosto e fevereiro, na época da vazante, esse rio se enche de praias com areias tão branquinha, que dói nos olhos, principalmente ao meio dia com sol a pino, nem com óculos escuro dá pra ficar, mas, é tão lindo que deixa a gente hipnotizado.

 É bom assar peixe na praia, aquilo, a gente come com a mão, vai quebrando os pedaços, e tirando espinha com a língua, caboclo bom de comer peixe é aquele que não tira a espinha do peixe no prato, ele tira é com a língua, o peixe vai entrando e as espinhas vão saindo pelo canto da boca.

Não tem garfo nem colher, o gostoso mesmo, é abrir o saco de farinha, e cada um vai enchendo a mão e pondo na boca. Pula até dentro d'água com a boca cheia e farinha na mão, e não molha.

A gente, quando vai na praia é pra ficar n'água o dia inteiro e a noite se deixar mas, a água é quentinha de madrugada e  fica difícil controlar os curumins. Aquela água preta, igual café. A gente põe na mão e ela fica meio amarelada.

É tucunaré, tambaqui, pacu, mapará, jaraqui, curimatã, todos peixes maravilhosos assados, ah...ia me esquecendo do prato principal, ventrecha de pirarucu, a parte da barriga dele, é como se fosse a barriga de porco dos peixes grandes, como é o pirarucu, aquelezinho e aquelazinha, tu pega um pedaço da barriga do bicho, põe na mão, pega um punhado de farinha, daquela bem amarelinha e do pago grande, amassa tudo, se o caboclo for do mato mesmo, ele pega logo uma malagueta e amassa junto, caboclo não tem medo de ardume, o táiá da bicha, e manda pra dentro aquele capitão e engole seco, nem mastiga, pra não perder tempo, tem sempre um comilão, esse não tem goela, o bicho come é muito e um bocado, aquilo é capaz de comer um tucunaré açu todinho, numa bocada só, e a gente tinha na família um que comia era muito.

No Moura, se diz quando o caboclo que enche o prato dele com muita comida, que o prato ficou do tamanho da praia do seu Dico Beltrão, um homem que morava bem na entrada do Paraná do Moura, um afluente do rio Andirá,  pra entrar no rio tem que passar pela praia dele, e é grande, viu! É quilômetros de praia, aquilo chega a fazer parece uma onda de tão grande que é a praia dele, ai, se criou o ditado, pra quando o caboclo enche o prato de comida, e o pirão chega a ficar mais alto que a beirada do prato, que o caboclo chega até assumir atrás do bicho, a gente diz "Ê praia do Dico Beltrão, num tá dando pra vê nem a testa do cabra!".

 Geralmente a gente não liga pra esse tipo de comentário, só dá uma colherada no caldo do peixe cozido, de aracu, traíra, bodó, piranha, cara-baruca, jaraqui, cuiú, um...Esse é bom demais, quando é feito com leite de Castanha do Pará, fica de deixar o caboclo aguado, a boca chega até salivar.

Mas, na praia é só peixe assado, dá muito trabalho fazer doutro jeito, e bom mesmo, é ficar a vontade na praia, pular n'água, mergulhar um bocado, saltar dos galhos das árvores, andar pela praia até perder de vista, as vezes quando o caboclo dá sorte e sabe vê rastro de tracajá quando vai desovar, ele até acha, uma, duas ninhadas de ovos, aquilo é bom demais, você bate os ovos no prato como se fosse fazer uma gemada até ficar amarelinho, põe uma pitada de sal e joga farinha, do gosto do caboclo, eu gosto mais meladinha, então, ponho pouca farinha, mas tem gente que gosta seco, ai é só jogar muita farinha, umas duas ou três mãozadas cheias de farinha, e meter pra dentro da boca.

Tem curumim que é chato, acha nojento comer ovo de tracajá batido, ai é só fritar numa frigideira velha, e colocar sal e farinha, e dá pro menino encher o bucho. Agora, quando é sorte mesmo, o caboclo acha e rastro de tartaruga, mas, aquelezinho e aquelazinha, é difícil achar onde está os ovos da bicha, ela faz um remexido tão grandioso, seu moço, que se fica é horas procurando com uma varinha fina, que tu vai usando pra enfiar na areia atrás dos ovos, enfiando com cuidado, se não fura o ovo, aquilo é meio molenga, então, vaza rápido, mas é bom!

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers