BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

segunda-feira, 7 de abril de 2014

AS DUAS CIGANAS IV

Abri meus olhos bem devagar, não existia pressa em meu coração, até o tempo parecia parado naquele momento, o aroma de flor doce-amadeirado ardente como fogo intensificou-se de tal forma, que todo meu espírito e corpo exalavam aquele perfume magnifico, com meus olhos completamente abertos, pude ver que em minhas mãos haviam dois botões de flores, um na mão direita e outro na mão esquerda, de uma flor que não tinha visto naquele jardim. O botões eram dourados como ouro, mas ardiam como fogo, e reluziam numa intensidade esmadora para os olhos humanos, não eram botões comuns e nem eram de uma flor comum, algo muito misterioso cercava aqueles dois botões de flor dourados, eu podia senti-los, podia ouvi-los, podia toca-los. O perfume de flor que exalava de mim aumentou de uma forma tão grande, que tornou-se como uma nuvem saindo de todo meu corpo e cobriu aquele jardim inteiro com seu perfume, o jardim respondeu ao perfume que exalava de mim, e também liberou seu perfume, O Perfume Das Rosas Dos Espinhos, era esse o nome do perfume que o jardim liberou, eu podia ouvi-lo falando comigo como se falasse dentro de mim. O Perfume Das Rosas Dos Espinhos misturou-se ao perfume que exalava de dentro do meu corpo, formando uma nuvem alaranjada sobre o todo o jardim. Eu continuava em pé sobre a montanha dos espinhos com os braços abertos e os dois botões que haviam brotado nas palmas de minhas mãos, meus olhos estavam totalmente abertos para contemplar toda aquela magnifica beleza que estava se mostrando e revelando seus mistérios. A nuvem alaranjada começou a entrar inteira dentro de mim, meu perfume mais o perfume do jardim, estavam misturados e agora estavam entrando dentro do meu corpo, quando o nuvem alaranjada entrou toda dentro de mim, o calor que estava aquecendo-me inteira, deu uma explosão e parecia que minha carne estava queimando sem ser consumida, fechei meus olhos, pois o calor estava ardendo muito nos meus olhos, foi quando uma segunda explosão aconteceu dentro de mim, firmei meus pés sobre a montanha de espinhos para suportar o impacto das explosões que estavam ocorrendo em meu corpo e espírito, uma voz muito suave veio de todo o jardim: -Não tenha medo, a mistura está quase completa, logo logo você irá entender o que está acontecendo com os perfumes. Eu relaxei completamente depois de ouvir a voz que veio de todo o jardim, foi quando uma terceira explosão aconteceu dentro de mim, mas dessa vez foi tão grandiosa que meus olhos foram abertos a força, e o um fogo como de um vulcão parecia está passando por todo meu corpo, tudo em mim queimava, mas não havia dor alguma nem parecia consumir minha carne, uma quarta explosão aconteceu, ela produziu tanta força que minha boca é que foi aberta dessa vez, e uma língua de fogo enorme começou a sair dela, meus olhos também começaram a aquecer tanto, que de repente duas tochas de fogo também saíram deles, um fogo alaranjado, da cor da nuvem que havia cobrido o jardim e depois entrado dentro de mim, foi quando uma quinta explosão aconteceu e fogo que saia de minha boca e de meus olhos aumentou sobre maneira cobrindo todo aquele jardim com uma nuvem de fogo que saia deles. A sexta explosão aconteceu e meus cabelos tornaram-se em chamas que lambavam o ar com seus fios de fogo, eu estava completamente em chamas, mas nada ardia em mim, eu era o próprio fogo, meus pés estavam em chamas, meus braços, meu cabelo, meus olhos e minha boca, tudo era uma única chama de fogo, eu fiquei maravilhada com tudo aquilo, embora não estivesse entendo tudo o que estava acontecendo, a nuvem de fogo parou de sair de minha boca e meus olhos, mas meu cabelo ligou-se à nuvem de fogo que estava sobre o jardim, e podia sentir meus cabelos em chamas conectados com aquela nuvem, pereciam raios de fogo estendendo-se por toda a nuvem. Os botões continuavam nas palmas de minhas mãos que estavam abertas, e estavam fechados mas reluziam como ouro, como o sol do meio dia.

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers