BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

A CASA MAL ASSOMBRADA XXXIV

                O BALÉ DAS ÁRVORES.

       Caminhei em direção à floresta. Avistei um caminho que ficava no meio dela, dividindo-a em duas partes.

       Quando cheguei na entrada do caminho, ele se dividia em milhares de caminhos todos iguais.

       –Como vou saber pra onde devo ir? -Falei sussurrando.

       Um vento suave e refrescante passou por mim, e ouvi uma voz vindo de dentro do vento.

           -Segue-me criança! -Aquele som parecia a voz de uma mulher de uns cinquenta anos de idade.

           O vento soprou fazendo com que as árvores mostrassem-me o caminho a seguir. Elas curvavam-se e soltavam folhas que indicavam-me exatamente para onde ir. Comecei a seguir os caminhos indicados pelo vento e as folhas das árvores.

           A voz também continuava a guiar-me. Andei durante bastante tempo por aquele lugar vermelho. A movimentação das árvores causada pelo vento, parecia um balé perfeitamente sincronizado.

           Depois algum tempo, cheguei a um jardim maravilhoso, que ficava perdido no meio daquele labirinto de caminhos. Nunca vi tantas flores lindas de cores amarelas, e elas cantavam com uma voz muito doce, uma canção tão angelical, que deitei-me no chão, e apreciei aquela linda canção emitida pelas flores.

          -Ola criança! -Exclamou a voz que vinha do meio do vento.

          Permaneci com os olhos fechados tentando ouvir melhor o que as flores cantavam.

          –Você vai ouvir melhor a canção delas se abrires os olhos! -Novamente a voz do meio do vento falou.

          Abri meus olhos e uma Velhinha estava em pé olhando-me bem a minha frente.

          –Como você é pequenina! -Disse-me sorrindo a Velhinha.

           -Então a voz que ouvi vindo do meio do vento era você? -Questionei-a curiosa.

          –Sim, eu a guiei até aqui. -Falou sempre sorrindo.

          –Por que você me trouxe aqui? -Eu estava ainda mais curiosa.

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers