BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O MALDITO TIRIRICA

Tarrafiar no amazonas, é mais que uma arte, embora eu ache seja…é um modo de sobrevivência. O caboclo é obrigado aprender jogar tarrafa! É assim que se fala…. se quiser comer quando a enchente dos rios é muito grande. A água, enche as cabeceiras, que são cheias de mato, o que lá não é novidade, dá pra todo lado, e é um excelente lugar pra se esconder. Os peixes, sabem que é mais difícil o caboclo entrar na cabeceira, ainda mais, se ela for grande. Eu sempre achei que eles pensavam… Eles somem pra dentro das cabeceiras, que são rios com fundo. Há muita água e mato, que é um igapó temporário, dura o tempo que o rio ficar cheio. É uma floresta em forma de rio. Suas arvores são grandes. A água consegue chegar até a metade da sua altura. Acho que vocês tão começando a imaginar! É como se uma Cobra Grande, de umas trinta toneladas, tivesse saído para a terra naquele lugar, olhada de cima uma cabeceira é exatamente o desenho de uma cobra grande, o que no amazonas não difícil de acontecer. É a selva, gente! Os peixes então, vão para o fundo das cabeceiras, que na maioria das vezes, tem tiririca, não é o deputado, é o capim decorativo das arvores da cabeceira. Ele é tão fininho, e dá muitas folhas em cada bracinho, parece que é cortado com tesoura minunciosamente fino. Esses capins cortam mais do que navalha. Quando se quer afugentar morcego, pra não chupar os bichos, carneiros, galinhas, gado principalmente! Tá vendo como parece que tudo pensa no amazonas? Credo…Não pense que o caboclo tem peito pra enfrentrar uma moita de tiririca. Dá um trabalho danado colocar tiririca no chiqueiro, no curral, no galinheiro. Você acredita, que quando o maldito morcego chupa uma galinha, ele vicia no sangue dela, e vem toda noite chupa a coitada, que vai ficando pálida a cada chupada. Será que quando tive anemia, foi morcego que me chupo? Não tenho sangue bom…ele não voltou! Ou então, quem sabe... ele era um morcego homofóbico, ou, não gostava de Trans, mesmo ela sendo sexy. Mas, nem ele ousa rastejar por entre a tiririca para chupa as ovelhinhas bem no cotovelo, sua pele é fina, e seu pelo não lhe protegerá das folhas lâminas do capim tiririca. É bom colocar no travesseiro de você não gosta! As malhadeiras colocadas pelo pobres caboclos, são levantada da água… e isso é muito perigoso. Geralmente, você não consegue ver o que tem na malhadeira, NÃO SEI PRA QUÊ, QUE ESSA ÁGUA É PRETA! Pode ter uma piranha…uma traíra… uma cobra…todas perigosas, ou quem sabe, até um jacaré! Tudo é possível no amazonas! Eu mesma, em minha triste sorte dada por Deus, por nascer nesse lugar, já passei por poucas e boas pra sobreviver! Acho que é por isso, que tive gastrite! Mas, assim como vem, vai… as malhadeiras soltadas de voltá a água, levando consigo, o trouxeram…limo! “É difícil buta comida na boca desses curumins e cuiantães, quando o rio sobe muito, mia fia!” Já dizia dona Anna Caia, experiente em assar dois peixes, na fartura, ou então, ía seu Raimundo caçar na mata. Outro sofrimento! Mas, vou deixar pra depois…

Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers