BOAS VINDAS!

Obrigada por visitar meu blog! Espero que tenha gostado! Dúvidas e comentários serão respondidos com atenção. Para ler todos os posts de uma história, é só clicar nos marcadores!



YAMÊ ARAM

sábado, 16 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XXIV

A Grandiosa baixou seus olhos para o chão , uma leve brisa começou a formar-se bem onde fitavam. Um pequeno redemoinho nasceu tênue e fraco, mas num instante transformou-se numa medonha tempestade.  A Antiga Serpente,  vulgo Grandiosa,  levantou seu olhar, infinitamente mais reluzente que antes, e falou na língua das serpentes,  a língua das Antigas Serpentes: -Sissilisminissis Lassiviniasssis Shilisnissivias!

-Uma onda de luz poderosíssima saiu de seus  olhos,  fina como uma lâmina de luz, mas passou por todos que observavam de longe, e os que estavam perto da batalha, levando suas palavras sagradas. Todos estremeceram diante de suas palavras.  A Grandiosa tinha dado o  primeiro passo para a o início da batalha contra Gabriel.  Dali, Ela não recuaria mais. A luz à sua volta,  fazia contornos de muitas serpentes.

-Mickael não desfaria sua barreira,  sua decisão era imutável.  Não era um principado conhecido por voltar à trás , mesmo entendendo o que significavam as palavras dela. Ele sabia que Ela não estava brincando,  levaria às últimas aquela luta divina.  Também estava com dúvidas sobre a verdadeira intensão daquela que era conhecida por "inimigo de Deus".  Mas, naquele momento,  com certeza iria manifestar  a glória do "Anunciador de Deus".

Então,  a Grandiosa lançou outro olhar contra Gabriel. Outra onda saiu de seus olhos com muito mais força, que rompeu o Castelo do Grande Dragão,  que soltou um grito estrondoso quando sentiu a verdadeira intensão de sua amada companheira de condenação eterna, e não acreditou no estava preste a fazer, sua companhia de todas as batalhas.  Depois,  bateu suas grandes asas e voou para longe.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XXIII

A Nuvem negra abriu sua boca enorme,  e votimou nuvens de lava ardente, todo ar em volta aqueceu-se sobre maneira.  A temperatura aumentou tanto,  que o céu daquele abismo tornou-se completamente vermelho.  Raios medonhos começaram a cair sobre a terra já destruída, e terminaram de destruir o que restava.

Outra serpente alada e mais brilhante saiu de detrás das asas da Grandiosa,  e pôs-se atrás da outra serpente que encarava fixamente a Nuvem negra,  sua luz era diferente da outra, e sua forma resplandecente,  cegava os olhos de quem a olhava.  Ela então abriu sua boca,  até apacerem suas presas, que espirraram veneno divino, capaz de matar qualquer espírito que fosse atingido.

O veneno era dourado como a serpente, e espalhou-se por todo o céu,  tornando-o resplandecente como ela,  e não mais vermelho,  como havia ficado antes com as nuvens de lava. Então,  outras três nuvens também vieram de detrás das asas de Gabriel,  e puseram-se frente às duas serpentes.  Outras milhares de serpentes vieram de detrás da Grandiosa,  e posicionaram- se frente às Nuvens negras de Gabriel.

Então,  incontáveis Nuvens negras vieram de detrás das asas de Gabriel,  e ficaram frente às milhares  de serpentes.  Estrondos medonhos e aterrorizantes começaram a soar,  fazendo com que as barreira e limites de todos os sete céus e dos sete abismos,  se rompessem.  Mickael regalava-se com aquela batalha,  seria a quebra de muitas eeternidades. Tudo agora seria diferente , as forças seriam trocadas de lugar e teriam suas essências modificadas.

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XXII

Uma Nuvem negra abriu sua boca enorme e fez soar sua voz como som de muitos trovões, vindo de detrás das asas de Gabriel, e indo em direção da Grandiosa.  Mickael admirou-se do poder que Gabriel estava revelando.  Era uma honra vê tudo que a batalha entre os dois Principados mostrava à cada momento.

No mesmo momento,  a Grandiosa lançou um olhar típico das serpentes,  cheio de sagacidade.  Mickael assustou-se com aquela atitude. Parecia que Ela estava querendo que aquilo acontecesse mesmo.  Era perigoso para os dois um combate divino. Não era aquela a profecia que ele conhecia. Mas, também o que havia sido criado,  era muito mais danoso para todos.

Uma brilhante serpente dourada voou com suas asas em chamas em direção da enorme boca da Nuvem negra , e não a temeu, e ficaram de frente uma para outra.  Um vento impetuoso começou a varrer toda a destruição que havia sido produzida. Então,  pronunciou palavras do lado de fora da proteção de poder que Mickael estava mantendo para blimdar a batalha entre os dois.

-Haverá a batalha  mas cairão muitos.  Nenhum que conhece o segredo da criação escapará da espada que está sendo empunhada e levantada. Mas seu fio cortará a um e curará a outro.  A voz do dragão contará a dor de sua lâmina , e a boca da serpente perderá sua cabeça.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XXI

Os olhos de Gabriel e da Grandiosa tornaram-se mais luminosos e brilhantes,  estava travada a batalha mais aguardada e também, mais temida pela grande maioria dos seres celestiais.  Tudo em volta da boca do abismo estava completamente destruído.  Somente a entrada do abismo estava intacta. 

A glória da coroa de cada um deles aumentou sobre maneira.  As serpentes douradas e de fogo que formavam as asas da Grandiosa,  aumentaram seu número e tornaram-se luminosas como muitos sois.  As vozes que soavam como trovões e pronunciavam palavras de guerra e maldição contra a Grandiosa,  passaram a pronunciar Boas Novas de vitória. Nuvens que moviam-se como bocas apareceram atrás de Gabriel,  e soltavam raios e trovões com poder inigualável.

As suas glórias  enconstaram-se uma na  outra. Tudo extremeceu. Montanhas e planícies áridas foram varridas do inferno como poeira soprada pelo vento.  O próprio Mickael foi lançado longe, tão grande e poderosa foi a explosão produzida quando as duas coroas mais poderosos do mundo espiritual,  esconstaram-se desafiando uma à outra.  Fendas surgiram no céu e no inferno. 

Miríades de Miríades de serpentes douradas saíram das asas da Grandiosa  e foram em direção de Gabriel.  Bocas formadas por nuvens, com raios e trovões, que pronunciavam maldições contra a Grandiosa,  também saíram das asas de  Gabriel  em sua direção.  Mickael que guardava os dois dentro de uma barreira de línguas de fogo, preparou-se para não ser mais arremeçado longe como fora antes.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

A APARIÇÃO DE YANSÃ V

Eu ouvi e compreendi o que significavam as palavras de Yansã. Ela falou em sua própria língua espiritual.  O abismo revoltou- se porque não compreendeu o que Ela disse.  Então, enquanto Ela cavalgava sobre o Ventania  na direção da boca do abismo,  que estava vomitando mais uma vez,  um rio de imumdícies,  maior e mais terrível que o primeiro,  eu falei-lhe em sua própria língua :  -Emitrium virânia etrunzium!

-Ela olhou-me novamente e sorrio sarcasticamente,  e balançou sua cabeça em sinal de aprovação, e disse-me: -Undria varímia truviziam!

-Então,  eu virei de frente para a Vila da qual sou guardiã, e pronunciei palavras na língua de Yansã: -Eluviatrunzi trovanutrium vurinizium!

-Uma barreira de poder envolveu toda aquela comunidade.  O abismo ficou mais furioso ainda,  porque entendeu o que  estávamos fazendo por aquela comunidade e seu povo. Mas, quando quis se voltar contra mim, Yansã levantou seu Cavalo Negro, chamado Ventania,  e esmagou o rio de imundícies com apenas uma pata dianteira sua.

Então,  o abismo em fúria,  abriu sua boca, e também pronunciou palavras em sua língua espiritual,  palavras de blasfêmia: -Flâmia, lêburnia! Escatreto varmizia!

  -Mas eu entendi,  porque falo a língua dos espíritos,  e falei-lhe ousadamente: -Flâmitia, lêburnia! Agoreno tuziviam, escatro , varmeziano burviam!

-E assim, foram destruídas as palavras de blasfêmia e maldição que a boca do abismo havia pronunciado com ódio e fúria.

domingo, 3 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XX

-Teus pensamentos foram tão fortes, que senti Mickael se direcionar para cá. E tua batalha é contra mim, e não contra ele. Mas acredito em tua sabedoria.  Sabia que um dos  sete Príncipes do Grande Dragão,  jamais cometeria tal imprudência.  Perdoe-me por inquirí-lo dessa forma! Saudações,  meu Grande Príncipe Ashtaroth!

-Uma grande exploração de relâmpagos e fogo estourou do lado de fora do Castelo do Grande Dragão.  Ele observava tudo de seu jardim de rosas negras. Estava satisfeito com a sabedoria e a sagacidade de seu mais amado  Príncipe, que não deixou que nenhum outro Espírito percebesse a chegada de Samael, uma das sete Santidade das Santidades.

Ashtaroth sorrio quando Samael retirou-se para seu templo. Era inegávelmente o mais poderoso e terrível Príncipe do Grande Dragão, mesmo a Grandiosa não tendo-lhe muito apresso, estava sempre defendo-a, pois sabia o quanto Ela significava para seu Deus. Ele adorava uma batalha, e ansiava por ela mais do que ninguém. Estava cansado da vida monótona que levava ali no inferno. Gostaria e ansiava para que todas as profecias cumprissem-se. Pois assim, Ele poderia mostrar seu grande poder adormecido por muitas eternidades.

Samael estava entrando em seu templo, quando uma pequena luz tênue, brilhou tímidamente atrás de suas costas. Não tinha dúvida de quem era. Sabia que alguém havia percebido sua saída, e com quem havia se encontrado há pouco. Estava pronto para ser inquirido por qualquer um. Não temia a ninguém. E não era por aquele que havia chegado sem causar nenhuma manifestação gloriosa, que Samael iria atormentasse.

-Rafael, meu Anjo oculto de Deus! O que fazes aqui? Já é a hora de um Anjo como você se manifestar nessa batalha? Ou vieste saber o que conversei com Ashtarot? Não devias perturbar-te com tal coisa. Sabes que faria isso, pois também sentiste a movimentação de ashtaroth em direção do abismo onde Gabriel, o Glorioso, batalha contra contra a Antiga Serpente, a Grandiosa. Interessante, não achas?


sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XIX

-ASHTAROTH!  Se ousares interferir na batalha entre Gabriel e a Grandiosa,  também interferirei conta ti. Não acho que sejas imprudente para cometer tal erro.  Sempre admirei tua sabedoria.  Não faça-me tal decepção !  Não há mais tempo nem possibilidade de interferência agora.  Por isso,  rogo-te que não interfiras!

-Samael, quanta honra ouvir a voz de uma   Santidade das Santidades. Não precisava ter se movido de teu Templo. Podia ter me chamado,  e eu prontamente iria ouvir-te.  Saudações,  minha Santidade das Santidades!  Aceite minha reverência !

-Samael brilhava como incontáveis sois. Sua luz ardia como brasas acesas. O chão embaixo dos pés se desfazia em cinzas e  formava-se novamente,  para novamente ser consumido pelo brilho e ardor de sua glória.  Era explendoroso. Sua face com traços finos mais bem marcantes,  tornavam-o, divinamente belo. Digno de uma Santidade das Santidades,  como era Samael, aquele que possuía a ira de Deus.

-Quanto ao teu conselho,  já havia desistido de interferir,  porque sei a hora da minha batalha contra ti,  e não quero desonrá-la. Esperarei até que chegue nosso tempo.  Só passou-se por meus pensamentos  em um breve momento,  por querer que  meu Grande Dragão  não sofresse. Pois sei que Ele está preocupado com Ela.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

A LILBERTAÇÃO DE LILITH XVIII

-Grande Dragão, quer que eu interfira na batalha? Sei que Ela é muito importante para ti. Posso interferir se tu quiseres. Conheço Gabriel, e já lutei contra Mickael. Posso tirá-la de lá. Mas não garanto que o jovem Príncipe sobreviverá. Nunca o vi chorar. Não permitirei que sofras, Meu Grande Dragão. Permita-me fazer essa oferta à ti? -Ashtaroth fez sua voz soar  numa tentativa de consolar seu Príncipe.

-Obrigada, Ashtoroth! Mas com certeza Ela não permitrá que tu interfira. Embora eu tema por ela, não subestimá-la. Ela se tornaria minha inimiga se duvidasse de suas decisões. Confesso-lhe que estou com um certo temor por Ela. Essa batalha nem de longe compara-se com aqui tivemos há muitas eternidades atráz. Vou aguardar e assistir. Saia por favor! Quero ficar sozinho.

-Ashtaroth sabia que o Grande Dragão estava muito preocupado com o risco que a Grandiosa estava correndo.  Passava- se até um certo ciúme em sua mente em relação ao apresso que Ele sentia por Ela. Chegou a cogitar a ideia de ir lá, e interferir na naquela sagrada batalha. Quem sabe assim,  Ele tivesse por ele também o mesmo amor. Mas, Ashtaroth não era um principado impetuoso e inconsequente,  como Gabriel. 

Ashtaroth era o mais poderoso Príncipe do Grande Dragão. Se não foi isso,  teria sido morto antes que chegasse na entrada do portão do Palácio.  Era poderoso e sábio.  Ninguém era mais lindo e.sensual que Ele. Sua beleza era tanta, que silênciava os gritos de horror quando passava  pelos porões do calabouço do Inferno.  Ele trazia paz e.gozo com tanta beleza.  Mas, era o mais terrível e temido entre anjos e demônios,  e por isso mesmo,  amado do Grande Dragão. 

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XVII

O Grande Dragão, vulgo Satanás, assistia à tudo de sua varanda, que dava de frente para seu jardim de rosas negras, presente de sua companheira de eternidade, a  Grandiosa, vulgo Diabo, que estava travando uma batalha contra o poderosíssimo Arcanjo Gabriel. Seu espírito estava perturbado com o perigo que sua amiga estava correndo. Ele sabia que não podia subestimá-la. Mas, amava-lhe mais do que tudo. Ela fazia tudo sem diexar que ninguém discernisse suas atitudes e decisões. A Antiga Serpente não carregava somente a sagacidade, Ela era a própria sagacidade.

O Grande Dragão sentiu duas gotas de lágrimas escorrerem pelos cantos de seus de olhos. Era o temor pela sua amiga que estava travando uma batalha sem volta. Então, viu uma grande bolha de línguas de fogo cobrir toda a entrada do abismo, morada da Escuridão. -Por que está tão quieta, Escuridão? Estão vituperando teu Principado, e ficas aí quieta como se não estivesse vendo tal infâmia, por quê? És tão poderosa. Não devias deixar te atormentarem antes do tempo. Não estou entendo o quê esses Príncipes estão querendo agindo dessa forma!

-Foram palavras que saíram da boca do Grande Dragão, enquanto pegava com as pontas dos dois dedos indicadores, as duas gotas de lágrimas que escorreram de seus olhos. Então, Ele pronunciou palavras nas línguas dos dragões, e houve relâmpagos e trovões medonhos. Um relâmpago lambeu a gota de lágrima que estava em seu dedo esquerdo, e levou-a até as línguas fogo que haviam cobrido tudo em volta da grande boca do abismo, que abriram-se quando o relâmpago se aproximou.

A outro gota de lágrima do dedo direito, foi levada por um trovão, que saiu em direção ao leste, dizendo que esconderia aquela sagrada lágrima do Grande dragão, para que quando fosse necessário, Ela caísse sobre Aquela pela qual ela caiu de seus olhos. Vários principados perseguiram o trovão, querendo ter de volta a lágrima dos olhos do Grande dragão. Mas, o relâmpago havia sido mais rápido que o trovão, e devorou todos os principados que estavam querendo tomar a gota de lágrima levada por ele.


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

A LIBERTAÇÃO DE LILITH XII

A Antiga Serpente olhava atentamente para dentro do abismo, como se estivesse vendo tudo com grande claridade. Seu olhar tornou-se luminoso e radiante. Vozes de muitas serpentes começaram a soar à sua volta. Era a hora daquela que foi precipatada do céu se manifestar. Não havia outra alternativa, Ela deveria mostrar-se à luz o mais rápido possível. Tudo poderia sair de seu fluxo divino, se o que estava acontecendo naquele abismo não fosse impedido.

Uma outra luz poderosa também chegou à beira daquele abismo. A Antiga Serpente sabia quem havia chegado ali. Não poderia mais adentrar naquela escuridão, sem antes ser inquirida, e também inquirir àquele que havia chegado até ali.

-Entraremos nós dois juntos, ou lutaremos antes, Grandiosa? -Inquiriu-lhe uma voz poderosa e impetuosa.

-Arcanjo Grabriel, não lutaste contra mim ainda. Nem sei se o quererei agora. Aconcelho-te a deixar-me em paz, e a ir embora, para tua própria segurança. Não vim aqui dar atenção a um Prinicpe que não respeita seu próprio mestre.

-Tua língua é felina, Antiga Serpente. Mas tuas palavras não têm poder contra mim. Meu espírito é de guerreiro, e não tenho medo de tua fama.

-Então, vozes anunciadoras soaram em volta do Príncipe Anunciador das boas novas. Uma grande tempestade formou-se em volta da entrada do abismo. Trovões e raios celestes começaram a soar e cair sobre toda a entrada da morada da escuridão.


A LIBERTAÇÃO DE LILITH XVI

Os olhos luminosos e gloriosos dos dois Principados cruzaram-se pela primeira vez. Até aquele momento, a Antiga serpente, vulgo Diabo, agora manifestada gloriosamente, A Grandiosa, não havia levantado seus olhos para encarar o Arcanjo Gabriel, que olhava-lhe fixamente, com raios de luzes azuis, saindo de seus olhos inabaláveis. Sua glória era magnífica, resplandecente como mil luas, e mais escuros que mil noites de três mil eternidades.

Quando os olhares Deles se cruzaram, uma explosão tremenda peoduziu uma onda de energia e poder destruidora, que abriu um outro abismo em volta da entrada destruída do abismo, mora da Escuridão. O poder produzido pelo encontro dos olhos dos dois principados, jogou longe todos os curiosos, que observavam ao derredor, sem que estes pudessem se defender com suas coroas.

Foi então, que eles viram que a batalha entre o Arcanjo  Gabriel e a Grandiosa, era um perigo para todos. Ninguém conseguiria mais sair dali, tanto Ela, quanto Ele, haviam criado uma barreira como uma cúpula, em volta de tudo e de todos, que  impedia que qualquer espírito saísse dali ileso.

-Tolos! Quem disse que poderiam assistir tal guerra, sem sofrerem as consequência do poder que isso produziria? Estão todos condenados. Eu mesmo os destruirei pela vossa vituperação contra os dois. Meu nome é Mickael, eu sou o guardião da morte, e condeno vocês, meros arcanjos curiosos e inconsequentes, à tornarem-se poeira desta batalha!

-Uma língua de fogo lambeu todos que estavam olhando a bata. depois transformou-se em uma brisa, e em seguida numa nuvem de poeira que foi sugada com voracidade pela boca do abismo, que abriu-se pronunciando palavras profanas e lasciva, enquanto engolia a nuvem de poeira. Mickael então abriu seus braços e os levantou para os céus, e jurou que aquela batalha não seria vituperada por nenhum espírito. E pois uma barreira de línguas de fogo consumidor, fogo do altar, em  volta da cúpula que a glória dos dois Principados havia  criado.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

A APARIÇÃO DE LILITH XV

O Arcanjo Gabriel estava admirado da glória que Antiga Serpente possuía mesmo estando decaída. Era realmente Gloriosa aquela que fora amaldiçoada por Deus, a rastejar sobre todas as terras. Como era resplandecente aquela que há eternidades se alimentava do pó da terra.  Alguns Principados com poder suficiente e grandes coroas puderam ver  o embate entre os dois Príncipes. Alguns torciam para que o Príncipe Gabriel vencesse a batalha, e puzesse fim àquela que havia dividido os sete céus, e ajudado o  Grande Dragão tomar e  possuir o reino das trevas, a inimiga de Deus.

Outros torciam para que Antiga Serpente vencesse o Príncipe Guerreiro, o possuídor das vozes sagradas. Aquele que ninguém havia visto lutar ainda. Mas, sabia-se ser o mais poderoso entre os arcanjos, e pupilo amado do Arcanjo Miguel, que também estava sem ser visto há muitas eternidades. Era hora da impetuosidade Dele ter seu fim. O céu não poderia comportar um Principado inconsequente.

Então, Uma luz azulada começou a reluzir intensamente de detrás das costa do Arcanjo Gabriel. Uma noite escura como breu tomou conta de toda entrada do abismo, onde os dois estavam travando a lendária batalha anuciada desde de muito tempo atrás. Raios azulados começaram a cair sobre aquela terra. Vozes poderosíssimas começaram a soar de enormes bocas de fogo azul, que abruiram-se, e pronunciavam palavras inefáveis e com grande poder destruídor. Incontáveis estrelas azuis começam a cair entre  o dois, e uniam-se às bocas de fogo, tornando-as mais poderosas e destruidoras.

Era realmente magnifica a sena daquele dois Principados travando aquela luta de deuses. As vozes e as bocas  de fogo, junto com os relâmpagos, formaram dois pares de asas nas costas de Gabriel, o Arcanjo anunciador das boas novas. aquele que podia entrar e sair  de onde tivesse necessidade de suas anunciações. Por isso mesmo, era um ótimo momento para sua coroa fosse quebrada, e calada para sempre sua boca.


Google+ Badge

Google+ Followers

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Seguidores

Follow by Email

Google+ Followers